12 de abril de 2017

Participação do Sub Grupo de CCS no Equipetro 2017

Nos dias 22 e 23 de março o Sub Grupo de pesquisa de CCS realizou um mini curso no EQUIPETRO 2017 ( I Encontro sobre Equilíbrio de Fases em Petróleo). Evento sediado na Escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia. O mini curso teve o seguinte conteúdo:
Introdução
•       Apresentação do sub grupo de pesquisa
•       Objetivo do Mini Curso
•       O que é CCS
•       Projetos de CCS no Mundo
•       CCS no Brasil

Bacia do Recôncavo
•       Breve Histórico
•       EOR/CCS na Bacia do Recôncavo
•       Potencial – Capacidade Teórica

Screening
•       Critérios para o estabelecimento de uma metodologia
•       Proposta de Screening para a Bacia do Recôncavo
•       O fator Geológico dos campos piloto e a interferência na metodologia

Análise de Risco
•       Ferramentas
•       Proposta de Metodologia
•       Estudo de Caso – Fazenda Mamoeiro

Monitoramento
•       Monitoramento para Projetos de Injeção onshore

Avaliação Técnica e Econômica em Projetos de Injeção de CO2
•       Conceitos
•       Simulação em projetos da Bacia do Recôncavo

Certificação de Reservas
•       Conceito
•       PRMS
•       SRMS

Regulação
•       Experiência Internacional
•       Proposições para a regulação de armazenamento onshore

Percepção Pública
•       Percepção Mundial sobre a tecnologia
•       Percepção da população da Bacia do Recôncavo

Neste evento foi testada a ferramenta de coleta de dados para a análise quanto a percepção pública das tecnologias de CCS junto aos participantes do mini curso.










21 de março de 2017

Coordenador do GAGMC retorna do seu estágio na Espanha

Célio Andrade terminou as suas atividades referentes ao seu estágio de pesquisa na Universidad Politecnica de Madrid (UPM) em fevereiro de 2017 voltando às suas atividades de professor pesquisador e coordenador do grupo de pesquisa GAGMC na UFBA. 

O referido estágio de pesquisa sobre o “Aprimoramento do Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa para o Estado da Bahia: lições aprendidas com a experiência espanhola”, desenvolvido no âmbito do grupo de pesquisa da UPM intitulado Tecnologías Ambientales y Recursos Industriales (TARINDUSTRIAL) e coordenado pelo Prof. Julio Lumbreras, foi bastante exitoso.

Célio (ao centro) reunido com demais pesquisadores na UPM. (Reprodução: Célio Andrade)
Durante o período, alem de acompanhar de perto as atividades desenvolvidas pelos membros do TARINDUSTRIAL e participar das reuniões quinzenais do referido grupo de pesquisa, foram desenvolvidas as seguintes atividades: 

Trabalhos apresentados em eventos científicos internacionais: 03 

1. Virgens, T.; Andrade, J. C. S. Inventário de Emissões de GEE da cidade de Salvador, Bahia , Brasil. In: 1st Luso-Brazilian Symposium on Sustainability Models and Practices, Lisboa-Portugal. Proceedings of the 1st Luso-Brazilian Symposium on Sustainability Models and Practices, 2016. 

2. Andrea Dameno e Celio Andrade. Cities and Greenhouse Gas Emissions: the cases of Madrid-Spain and Salvador de Bahia-Brazil. GECAMB 2016, Barcellos - Portugal, 2016. 

3. Andrea Dameno, Celio Andrade and Javier Perez, City-Level Carbon Accounting from Urban Supply Chains and Final Consumers: challenges faced by the GHG emission inventories of Madrid-Spain. CONAMA 2016, Madrid 2016. 

Artigos enviados para publicação em revistas científicas: 03 

1. Liao Hua, Andrade,Celio, Lumbreras, Julio Tian Jing. CO2 Emissions in Beijing: Sectoral Linkage, Driving Demand and Household Participation. Journal of Cleaner Production . (Enviado em 21 de jan 2016 e aguardando resposta da revista). 

2. Tian Jing, Andrade, Celio, Liao Hua, Lumbreras, Julio. Key Sectors in Carbon Footprint Responsibility: Case of Beijing. International Journal of Climate Change Strategies and Management (Enviado em 19 de jan 2016 e aguardando resposta da revista). 

3. Andrea Dameno, Celio Andrade, Javier Perez, Andres, J.M., Lumbreras, J. GHG Emission Inventories of Madrid and Salvador: implications for urban supply chain and final consumer carbon accounting researches. Journal of Operations & Supply Chain Management. (Enviado em 26 de set 2016 e aprovado para publicação em 07 de março de 2017). 

Artigos em processo de conclusão a serem enviados para publicação em revistas científicas: 02 

1. Liao Hua, Tian Jing, Lumbreras, Julio, Andrade, Celio. The Endogenous Effects of Income-Expenditure Relation on CO2 in Beijing: Income Distribution and Consumption Pattern (a ser enviado para Ecological Economics até final de março de 2017). 

2. Andrea Dameno, Celio Andrade, Javier Perez, Andres, J.M., Lumbreras, J. City-Level Carbon Accounting from Urban Supply Chains and Final Consumers: challenges faced by Madrid and London (a ser enviado para Journal of Cleaner Production até final de abril de 2017). 

Acompanhamento do processo de pesquisa referente a tese de Tian Jing durante o seu estágio na UPM: 

Tian Jing, Study on Economic Structure and Low-carbon Development: A Case of Beijing, School of Management and Economics, Center for Energy & Environmental Policy Research, Beijing Institute of Technology, China. 

Outras Atividades: 

1. Celebração de um convênio de cooperação entre UFBA e Carbon Feel para aprimoramento de metodologias de calculo de pegada de carbono: http://www.carbonfeel.org.

2. Renovação do convênio de cooperação acadêmica entre a UPM e a UFBA visando dar continuidade aos trabalhos de investigação sobre cálculo de pegada de carbono e aprimoramento de inventários de emissões de gases de efeito estufa para cidades; 

3. Participação na COP 22 em Marraqueche como membro da delegação brasileira; 

4. Participação como advisor no Projeto LIFE Lugo+Biodinamico que tem por objetivo planejar um bairro multi-ecológico como modelo de resiliência urbana: http://www.lugobiodinamico.eu/

9 de março de 2017

O Enfrentamento às Mudanças Climáticas Deve Ocorrer em Dois Sentidos

Por Andréa Ventura

Reprodução: Capital Teresina.
Quando se fala em mudanças climáticas e formas de enfrenta-la, na grande maioria das vezes fala-se em diminuir a emissão de gases do efeito estufa (considerados os maiores responsáveis pela mudança do clima, em especial o aquecimento global). Ou seja, se fala de mitigação. Acontece que, mesmo que alteremos em âmbito mundial nosso modo de produzir, os cientistas preveem um aumento na ordem de 1oC na temperatura. Isto trará mudanças na disponibilidade de água, alimentos, entre muitos outros fatores, obrigando a termos uma segunda ação: a adaptação. Além disso, muitos países e comunidades já vem enfrentando diversos impactos negativos destas mudanças. Por esta razão, a Conferência das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (CNUMC), de 1992, determina duas formas de enfrentar a nova realidade climática: a mitigação e a adaptação. Mais recentemente diversos estudos vêm afirmando a importância de que as ações de enfrentamento possam combinar, ao mesmo tempo, os dois objetivos. 

Saiba mais sobre este assunto lendo o artigo: Synergies and trade-offs between climate change mitigation and adaptation strategies: lessons from social technologies in the semiarid region of Bahia, Brazil, Latin America”, publicado em Latin American Journal of Management for Sustainable Development, Volume 3, Issue 1 (DOI: 10.1504/LAJMSD.2016.078619).

30 de novembro de 2016

Energia renovável começa a ser gerada no IFBA

Desde a semana passada, iniciou-se a geração de energia fotovoltaica no Instituto Federal da Bahia (IFBA), através de 200 placas (50 kWp) no campus de Salvador. A previsão era de que até sexta-feira (25), todas as outras placas estariam interligadas ao sistema elétrico do Instituto, resultando um total de 150 kWp instalados.

Reprodução: Orientandos do Prof. Armando Tanimoto.

Essas placas são compostas de silício policristalino, com potência nominal de 240W cada uma, gerando, portanto, uma estimativa de 18 MWh por mês. Esse é o valor estimado, pois a geração depende de fatores ambientais, como sol e ventos (no caso dos aerogeradores). Dessa forma, a usina tem uma potência instalada de 150 kWp, sendo 140kWp dos módulos fotovoltaicos e 10kWp dos aerogeradores. 

Concomitante à instalação desses equipamentos que diminuirão a conta de energia em torno de 15%, está sendo implantado o plano de gestão da energia elétrica, que inclui o levantamento do inventário de todos os equipamentos consumidores, assim como traçar o perfil do consumo da energia elétrica, para com isso estabelecermos indicadores de acompanhamento e metas de redução para 2017. Esse projeto só foi possível com o prêmio recebido pelo IFBA no edital Ideias Sustentáveis, do MEC, que proporcionou o investimento de 2,5 milhões de reais nesses equipamentos. 

Reprodução: Orientandos do Prof. Armando Tanimoto.

Espera-se que as outras instituições, não só de ensino, possam compartilhar do mesmo pensamento sustentável e buscar medidas que incentivem a redução do consumo e a geração de energia renovável, contribuindo para uma energia mais limpa e reduzindo os impactos ambientais existentes. 

Para maiores informações: www.direc.ifba.edu.br/cisa. Abaixo, confira mais algumas fotos do projeto.

Reprodução: Orientandos do Prof. Armando Tanimoto.
Reprodução: Orientandos do Prof. Armando Tanimoto.


Reprodução: Orientandos do Prof. Armando Tanimoto.

29 de novembro de 2016

Pesquisador do GAGMC defende sua dissertação de Mestrado nessa semana

Nessa quarta-feira (30), o integrante do grupo Diego Henriquez Tachy defende a sua dissertação de Mestrado para o Programa de Pós Graduação em Engenharia Industrial (PEI), a qual foi orientada por José Célio Andrade e é entitulada como "Avaliação Técnica e Econômica da Captura de CO2 por Membrana, Absorção e Tecnologias Híbridas", contando também com a co-orientação do Prof. Sergui Bello da UCSal.

A apresentação será a partir das 10 horas da manhã e a banca examinadora será formada pelo Prof. Asher Kiperstok, Antônio Francisco Almeida Junior e George Câmara. O local de apresentação será o Auditório Magno Valente, na Escola Politécnica da UFBA. Todas essas informações podem ser conferidas na imagem abaixo.